fevereiro 27, 2011

Projeto Bonito

Bonito é uma cidade que fica no Mato Grosso do Sul, região centro oeste do Brasil, internacionalmente conhecida pela beleza de seus rios. A região inteira está situada sobre um planalto calcário de origem pré-histórica no que antes era um gigantesco recife de coral em um mar interior.


Foto de Fernando Francischelli
A cidade já recebeu muitos ilustres conhecidos nossos, como o pessoal da Dennerle em sua expedição de caça por plantas aquáticas, coisa farta na região, leia mais aqui. Se duvidar até o Amano já nadou por lá e a gente nem sabe (ainda). O fato é o lugar inspira muita gente e o motivo é óbvio: os ambientes aquáticos da região estão entre os mais belos do mundo. Se montar um aquário inspirado em um biotopo destes já é algo desafiador, imagine então criar um lago inteiro inspirado neste biótopo.

Foto de Fernando Francischelli
Este é o Projeto Bonito: um lago artificial de 2000m² com volume de 2.000.000 de litros, paisagismo e fauna cuidadosamente elaborados e infraestrutura dimensionada para manter tudo isso funcionando, só uma das pedras que compõem o lago pesa incríveis 8.000Kg, a água é tão límpida que tem visibilidade de 50m sendo ideal para a prática da flutuação. É sem dúvida uma representação de biótopo de respeito.

O projeto é de um porte tão fora dos nosso padrões normais e tem tantos detalhes (até as resurgências estão presentes no fundo do lago) que diversas empresas trabalharam juntas para torna-lo possível, um livro foi lançado exclusivamente para descreve-lo em detalhes, o autor é Sr. Ruy Retz da EcoSys empresa especializada em lagos ornamentais que assina o projeto. Abaixo você confere o resultado e após o vídeo tem mais links para as fotos.


Fotos da construção, o lago pronto e do sistema de CO2 por Aquamazon, clique aqui.


Fotos do paisagismo, detalhes sobre fauna e flora por EcoSys, clique aqui. Muitas fotos com comentários descrevendo os detalhes, vale a pena ver.
O livro pode ser adquirido aqui e há um pequeno review do mesmo aqui.

Foto de Fernando Francischelli
Eu ainda não adquiri o livro, então não tenho detalhes de quando e por quanto tempo o lago está em funcionamento, mas pelos comentários que li em vários locais ele já tem quase 2 anos ou perto disso, mas posso estar enganado. Estou muito curioso sobre a filtragem, o fornecimento de CO2, o controle de algas e a fertilização das plantas em um projeto desta escala.


fevereiro 26, 2011

Sintomas de deficiência nutricional em plantas

Existem milhares de páginas na internet falando sobre deficiência nutricional em plantas, quais os seus sinais clássicos e sua interpretação, achei o infográfico abaixo em inglês, percebi que o autor adorou vê-lo traduzido para o Alemão, então resolvi que seria uma boa idéia traduzir para o nosso bom Português. É um guia simples, não tão abrangente como tantos textos, mas que pode ser uma ótima referência para quem está começando e não tem tanta prática assim com esse diagnóstico.

Checklist de Deficiência Nutricional

Clique na imagem para ver maior.
O gráfico original pode ser visto na íntegra no site abDesignWorks Infographics MyAquaCalc e foi um trabalho colaborativo dos usuários do fórum APC

ATUALIZAÇÃO 1
A novíssima versão foi publicada, agora inclui medidas corretivas, veja aqui o infográfico atualizado e outros.

ATUALIZAÇÃO 2
Ontem (01/03) pelo Twitter nosso colega Luca Galarraga da Aquabase chamou atenção para alguns pontos no que diz respeito a manutenção do aquário, algumas observações:

  • O nº1 e 2 para mim dizem a mesma coisa. Seria interessante colocar a tabela de pH X KH. Apesar de aproximada, funciona bem;
  • Na tabela estendida (veja aqui), recomendam bombas submersas. Prefira um ou mais bons canisters;
  • Recomendam também a limpeza do filtro 1x ao mês ou antes! Prefira ter 2 filtros, e limpar 1 por mês alternadamente. Dê tempo às bactérias!
  • Os testes que recomendo são: pH, GH, KH, PO4 e NO3, manter GH entre 4 a 6, evitando assim carências de Ca e Mg, e relação entre N e P de 7:1, além de evitar a apologia ao EI (Estimative Index).
  • Por fim, utilize testes químicos de marcas confiáveis! Pior do que não testar nada é testar e obter resultados incorretos!

Ficam as dicas!

fevereiro 21, 2011

Aquascaping, sim! Até sem plantas

O que vem a sua cabeça quando você escuta a palavra "aquascaping" é um aquário plantado maravilhoso? Pois muito bem, você acabou sendo vítima de um pequeno erro de semântica muito popular no aquarismo moderno. Percebi que as pessoas estão associando indiscriminadamente a palavra "aquascaping" a um aquário invariavelmente plantado. Aquascaping não é isso. Aquascaping é simplesmente a elaboração de um layout ou a decoração de um aquário, a disposição dos elementos decorativos dentro dele a fim de criar uma imagem estéticamente agradável para fins de contemplação. E é aqui que a maioria derrapa, por que as plantas são um dos elementos e podem ou não fazer parte desta elaborada decoração.

Uma dica importante, não confundir hardscaping com aquascaping. O hardscaping faz parte do aquascaping, identificando precisamente a composição utilizando os elementos rocha e/ou madeira.

Agora que você já tem algo para meditar um pouco à respeito, peço só mais um momento para continuar o tópico. Como eu enumerei no artigo anterior "Tá difícil manter plantas?" não é preciso abrir mão de ter um belo aquário mesmo quando plantas não são uma opção. Os outros elementos de composição podem trabalhar muito bem para compor um layout agradável e equilibrado, cumprindo muito bem essa tarefa.

Selecionei vídeos do Youtube para mostrar o que eu quero dizer, são vários aquários com diversos tipos de layout e nenhum deles com plantas. O primeiro é um aquário montado pela ADG usando apenas galhos, uma centena de peças individuais de madeira foram cuidadosamente dispostas para criar um cenário único, o resultado é excelente e, sim, é aquascaping.


Observe que não há uma rocha sequer dentro do aquário, apenas o substrato cumprindo seu papel de base para o aquário e galhos, muitos galhos criando um layout em U, ou de dois lados. Os peixes definitivamente encantam o observador enquanto deslizam entre os ramos secos.

O segundo vídeo utiliza rochas e troncos para criar um aquário exclusivo para camarões, o layout escolhido é do tipo ilha e o resultado é excelente. Confira:


O terceiro vídeo também é da ADG e desta vez também foram usadas rochas e troncos para compor um layout do tipo triangular, os espaços abertos foram muito explorados e assim como no primeiro vídeo foram usadas várias peças de madeira para compor o paisagismo:


Como pudemos ver o aquascaping é muito mais versátil que imaginamos a primeira vista e que, usado da forma adequada, pode proporcionar uma enorme satisfação. As composições são muito variadas e podem proporcionar uma boa prática mesmo para aqueles que por um motivo ou outro preferem não incluir plantas em sua montagem.

ATUALIZAÇÃO:
O Timo do blog Aqua-Art publicou uma série de vídeos tratando exatamente do mesmo assunto, tem inclusive um vídeo diferente e muito inspirador, vale a pena ir lá conferir clicando aqui.
Obrigado Timo!

fevereiro 19, 2011

Tá difícil manter as plantas?

Copyright ADG, Foto divulgação

Convenhamos, em algumas situações é muito complicado ou impossível manter um aquário plantado adequadamente, seja por questões de horários, disponibilidade do aquarista ou mesmo pela localização do aquários em ambientes onde a manutenção é difícil ou restrita, ou simplesmente a manutenção de um layout plantado não é o foco do aquário. 


Há quem diga que "Ah, mas se vai ter tempo de cuidar dos peixes pode perfeitamente manter um plantado.", eu até poderia concordar com essa afirmação se não tivesse experiência o suficiente para saber que um aquário plantado precisa de um pouco mais de atenção na sua manutenção regular. Não que um aquário exclusivamente para peixes não tenha suas necessidades, mas sem o trato dedicado as plantas (incluindo satisfazer suas necessidades) o aquário se torna um pouco mais prático em vários cenários. Isso é um fato.

E quem não quer/não pode manter um plantado e não abre mão de ter um aquário com um bom layout? Os peixes são protagonistas da arte, mas sozinhos o aquário fica muito monótono, até algum tempo quem enfrentava esse problema tinha algumas opções mais ou menos animadoras: 

  1. Manter plantas pouco exigentes, mas que ficariam com trato precário e mais cedo ou mais tarde tornariam o aquário em um caos;
  2. Não manter planta alguma, dedicando o aquário exclusivamente aos peixes, sem hardscape algum;
  3. Mander um aquário apenas com hardscape (falaremos sobre essa opção no futuro próximo!);
  4. Manter um aquário com plantas artificiais.
Copyright ADG, Foto divulgação
A primeira opção tem suas implicações óbvias no que diz respeito a qualidade do aquário com sua evolução. Já a segunda pode ser monótona demais para a maioria das pessoas. A terceira opção é realmente muito atraente e pode dar excelentes resultados em termos de aquascaping. Mas e se eu quiser um aquário que além de um pelo aquascaping que o hardscape pode oferecer também tenha o colorido das plantas e toda a atmosfera que elas podem proporcionar, mas sem o trabalho de ter que mantê-las? Então a opção número 4 sem dúvida é a sua melhor saída.

Pode desfazer o nariz torcido e parar de pensar "Eita, o Alex endoidou de vez". O mundo dá voltas, meu caro e o mercado de produtos para aquário anda aquecidíssimo. Nada mais natural que os produtos evoluam, e neste ínterim produtos que evitávamos se torne bem mais atraentes. Plantas artificiais sempre estiveram na galeria de coisas "feias, bragas e cafonas" que não deveriamos colocar em nosso aquários. Como eu falei: elas estiveram, por que para algumas pessoas elas estão definitivamente deixando essa lista.

Copyright PFK Magazine, Foto divulgação.
Duvida? As fotos desta postagem são de aquários criados inteiramente com plantas artificiais, pode conferir clicando nas imagens para ver o site original. Eu nunca imaginei que diria isso, mas as plantas artificiais estão evoluindo (Darwin deve ter revirado na cova, com essa). É um fato tão notório que a Revista PFK editou uma matéria inteiramente sobre aquascaping com plantas artificiais na edição de Jan/2011, você pode até conferir o making of da produção. 

Você pode até não morrer de amores por essa opção, mas ela continua sendo válida para muitos cenários e certamente proporcionará uma boa experiência para muitas pessoas. Eu não sei como anda o mercado brasileiro em relação a produtos disponíveis para este fim, mas acredito que devem haver opções a disposição. Mesmo assim você não vai se livrar do processo criativo, afinal os layouts não são vendidos prontos (ainda).

As fotos que ilustram a matéria são da Aquarium Design Group que classifica estes aquários como decorativos.

fevereiro 17, 2011

Aquatic Scapers 2011 Contest

Atenção Aquascapers: A data de encerramento do Aquatic Scapers 2011 Contest encerra neste Domingo, 20 de fevereiro! Se não mandou o sua inscrição ainda é bom se apressar, pois lá foram não é comum estenderem prazos.


E você que está ai procurando inspiração pode ir visitar as galerias das duas edições anteriores do evento, clique aqui.

fevereiro 15, 2011

Material de Layout: Pedras

Peruvian Nights por Shay Fertig
Conseguir um bom material de layout pode ser a tarefa mais difícil na hora de montar um novo aquário, os mais experientes sabem disso e geralmente o projeto de um novo aquário gira em torno do material já disponível. Mas e quando não temos material?

Escuto e leio muito essa queixa, no que diz respeito a pedras é uma lamentação recorrente e não é para menos, afinal todo mundo quer montar um aquário com rochas bonitas ou com lindas Hakkai Seki, o problema seria menor se elas existissem pelo menos no nosso continente, mas como sabemos elas são restritas ao Japão e até por lá é muito, muito difícil conseguí-las. Mas pedras bonitas não existem só no Japão. 

Use o que você tem


Não adianta ficar sonhando com aquelas pedras lindas que você nunca vai ter, afinal elas não cairão do céu e provavelmente você não poderá ir lá pegar as suas. A opção, se não a única, é ser criativo e utilizar o que você tem a mão. Pedras existem em qualquer lugar, isso é um fato.

"Ha, mas eu moro numa metrópole, não tem na loja e não acho pedras em lugar algum, blá, blá, blá..." ou "Ha, mas eu moro no interior e aqui não tem loja e não tem dessas pedras, blá, blá, blá..." Ok, pode não haver aquelas pedras das fotos, mas tem certeza de que não tem algo realmente bom? E as que existem por ai em trilhas, rios, riachos e córregos? Sabia que existem lojas de pedras decorativas com dezenas de variedades de rochas diferentes todas juntas e que você pode ir lá garimpar e pagar uma ninharia por elas? Pois é, esse paraíso existe e na sua lista telefônica (se vc ainda tiver uma) certamente você vai achar ou por que não dar uma esticada fora da cidade no final de semana e apreciar um bom passeio, ar puro, um pouco de verde e de quebra ainda coletar algum material legal? Não custa tentar.

Procure referências e seja criativo


Variedade de cor, tamanho e textura
Seja criativo, busque referências e experimente. Com criatividade tudo é possível, mesmo com rochas que não são aquelas das fotos que você tanto adora. Tem dificuldades em elaborar o layout de rochas? Então não pense nas rochas como um elemento separado, pense no conjunto todo, assim fica mais fácil criar uma imagem mental do seu projeto e avaliar as possibilidades do material que você tem a sua disposição. Com o tempo você terá mais habilidade e será mais fácil criar seus layouts de forma mais técnica. Ninguém nasceu sabendo.

Tenha sempre em mente que as rochas por mais importantes que sejam em sua composição sempre serão mais ou menos ocultadas pela vegetação, pense nisso como um ponto positivo, aquela rocha quase perfeita pode parecer perfeita depois do aquário evoluído.

Veja a imagem no topo desta postagem, as rochas utilizadas são quadradas e até lembram blocos grosseiros, muita gente teria descartado a idéia de utiliza-las imediatamente, mas veja o resultado final, pode não ser o seu tipo preferido de layout, mas temos que admitir que ficou muito bom. Ali houve um excelente trabalho de planejamento e execução do layout. Você pode ver detalhes deste aquário clicando aqui.

Um dos tipos mais comuns de rocha no Brasil são as cristalinas que tendem a ter formatos arredondados e cor clara, geralmente não é o tipo de rocha preferido para execução de layouts, mas também não é algo impossível de fazer, duvida? Confira:

Animação, clique na imagem para ver. Imagem da Aquasaigon
Os outros tipos mais comum são os seixos arredondados ou planos, esses ultimos são ótimos para prender musgos e Riccia, além dos pedaços brutos de granito em diversos tamanhos, estes costumam ter arestas muito finas, até cortantes, cuidado com eles. É preciso procurar, de uma grande pilha de pedras muitas vezes tiramos apenas uma meia dúzia de peças, mas estas podem ser suficientes! Outra dica, lembre-se que os diversos tamanhos são importantes, as pedras menores ajudam a criar a ilusão de espaço, escala e profundidade do layout. Veja a animação acima. Outro exemplo:

Amimação, clique na imagem para ver. Imagem da Aquasaigon

Outro ponto que sempre reclamam é que nossas pedras geralmente são muito claras, o que não é uma verdade tão grande assim, temos rochas brasileiras de tons tão diversos que podemos escolher entre pelo menos uma dúzia de tons de cinza, além de pretos, vermelhos, amarelas, laranjas, etc. O que falta realmente é disponibilidade de ir até elas, por que elas existem, garanto. Reforço: não se limite ao granito que você acha em qualquer lugar, procure alternativas. Já pensou criar um layout com aquelas rochas vendidas em placas brutas?

Iwagumi, estilos clássicos zen budista
Seja ousado, os aquascapers campeões quase nunca foram premiados por estilos de Iwagumi vigentes na época do evento, sua montagens se destacam sempre por fugir do lugar comum, tanques que são apenas mais um na multidão não conseguem este efeito, as possibilidades são muitas. Arrisque-se.

A última dica e não a menos importante: Teste sempre suas rochas antes de usa-las para saber se elas não alteram o pH da sua água, isso evita problemas maiores após a montagem. Como em tudo na vida o aquarismo não é diferente, é melhor prevenir do que remediar.

Não se deixe limitar e não desista, com um pouco de imaginação tudo é possível.

fevereiro 12, 2011

Seria o Aquascaping a mais nova forma de Arte?

Algumas pessoas já responderiam essa pergunta com um sonoro sim, eu inclusive.

Ao longo dos anos temos vivido um avanço incrível nas técnicas usadas para manter um aquário, motivo pelo qual hoje é possível manter uma variedades enorme de organismos em nossos tanques, dos mais exóticos crustáceos as mais exigentes plantas aquáticas. 

No entanto, eu não saberia dizer que aquário está no topo desta evolução. Seria um aquário capaz de induzir a reprodução de um peixe que anos atrás supúnhamos impossível de reproduzir em cativeiro ou um aquário plantado estilo Nature Aquarium e sua beleza natural quase etérea? Abro a reflexão mas fujo desta discussão. O fato é que o Aquascaping, assim chamada a capacidade de criar ambientes aquáticos envolvendo diversas técnicas e elementos de composição, alcançou um patamar impensado de desenvolvimento e, não obstante, fez de muitas pessoas sem qualquer pretensão artística expoentes dessa arte singular. Que o diga os famosos campeões de concurso como o IAPLC ou os membros de grupos como o CAU AQUA.

O que poderia faltar para tornar o Aquascaping uma arte com reconhecimento público não falta mais, aqui mesmo no Brasil já é possível visitar exposições que contam com aquários preparados exclusivamente para isso, a exposição Água na Oca é nosso melhor e mais recente exemplo. Do outro lado do atlântico, mais precisamente na Inglaterra, iniciativas do mesmo fim estão tirando os aquários das salas de estar (emprestados, claro) e levando-os para galeria de arte, aquários plantados alçados a uma posição que nem sonhamos chegar um dia.

Não é difícil ficar fascinado com a beleza de um aquário, isso nós já sabemos de cor, mas por maior que seja seu status artístico o aquascaping é uma das formas mais democráticas de arte, dada a sua acessibilidade. Por mais caros que sejam os setups com toda a parafernália tecnológica que nós adoramos, e são mesmo excelentes, sabemos que é possível praticar o aquascaping com recursos bem mais limitados sem comprometer os resultados.

Você pode conferir o artigo original sobre a exposição de aquascaping em galerias de arte da Pratical Fish Keeper online clicando aqui. O vídeo você confere abaixo:


Qual será o próximo passo?

fevereiro 11, 2011

Como fixar Anubia de forma simples

Anubia é um gênero de planta aquática que ou você ama ou você ama muito. Não tem escapatória, é tê-las e se apaixonar perdidamente por elas. =)

O site Aqua Scapist criou um didático vídeo para quem ainda não tem muita intimidade com o trato das Anubias em geral, por isso nada melhor que um bom vídeo para explicar como fixa-las de forma eficiente e segura. Confira:


Simples e eficiente. A postagem original está aqui.

fevereiro 09, 2011

Hydrocotyle tripartita

Estava passeando pelos blogs preferidos e achei essa interessante plantinha em destaque no blog de Igor Varnic, não conhecia a espécie e nem as demais que ele usa como comparativo das folhas, não temos tantas variedades de Hydrocotyle a disposição no Brasil. Pessoal que vende plantas olha que oportunidade! rsss

Hidrocotyle tripartita
O Igor a descresve como uma planta fácil, se desenvolvendo bem inclusive sem CO2 e em água mais alcalina, de crescimento rápido, ótima opção para quem precisa de um carpete rápido e exótico e versátil, já que ela suporta parâmetros diversos de um típico aquário plantado. 

Gostei dela. Clique na foto para ver o artigo original com outras fotos.

Related Posts with Thumbnails