junho 28, 2012

Técnica: Dry Starting


A grande maioria das plantas aquáticas que usamos em nossos aquários são na verdade plantas hidrófilas, ou seja, elas se desenvolvem emersas e podem ser adaptadas a vida submersa, estas plantas naturalmente ocorrem em locais onde estão sujeitas a períodos de seca e cheia, onde o ambiente sofre essa alternância duranta as estações. 

Hardscape quase pronto já com musgos.
Notadamente as plantas tendem a se desenvolver muito mais rapidamente na sua fase emersa do que na fase submersa, uma característica que recentemente passou a ser aproveitada na elaboração de aquários através da técnica chamada Dry Starting, ou Início Seco em tradução livre. Algumas plantas como musgos, as Anubias e as Microsorum são conhecidas pela lentidão inicial do seu desenvolvimento em aquários, mas estas plantas tem um desenvolvimento relativamente mais rápido quando emersas, assim como outras espécies.

Plantas emersas com crescimento vigoroso.
Tenho visto pelos fóruns internacionais uma ou outra experiência, mas nenhuma me chamou tanta atenção como a do aquascaper Just Willy que postou no seu perfil do Facebook algumas fotos atuais do aquário que foi iniciado utilizando esta técnica.


Em um tópico no PlantedTank.net, que já conta com mais de 10 páginas, documenta todo o setup e desenvolvimento do tanque até a foto acima que é uma das mais recentes, como podemos ver o resultado é impressionante. 

Confira! Vale a leitura.



junho 10, 2012

Areia de Filtro de Piscina: Uso e Manuseio


A areia de filtro de piscina começou a ser utilizada em aquários brasileiros em meados da década de 90, o seu uso surgiu da necessidade de uma camada de areia que fosse não só eficiente como substrato para fixação das plantas, mas também como barreira ou camada isolante, de forma que os componentes da camada fértil do substrato (geralmente húmus, sistema comum usado na época) não fossem dispersados para coluna d'água, seus uso substituiu o cascalho de rio e a areia mais grossa, que eram usados até então, porém não funcionam muito bem como barreira física para isolar o substrato.

Com a evolução do aquapaisagismo no Brasil os solos industrializados compostos de vários tipos de areia calcinada começaram a chegar ao mercado, opções nacionais e importadas, se tornar mais populares pela praticidade e eficiência, a areia de filtro deixou de ser usada apenas como barreira e encontrou um novo uso: já que os novos solos férteis não tem essa necessidade de barreira isolante, a areia passou a ser usada como opção de areia cosmética na elaboração de substratos, onde o solo fértil está em uma área e a areia de filtro ocupa outra área distinta, geralmente na frente do aquário para dar um ar natural ao aquascape.

Disponível em cores variadas.

Essa areia, também conhecida como areia de filtro de piscina ou simplesmente areia de filtro, se constitui basicamente de grãos de cristais de quartzo com tamanhos que podem variar de um pó superfino, com apenas alguns mícrons, até grãos de 3 ou 4mm de granulometria. O quartzo tem como vantagens: a aparência homogênea; a variação  natural de cor (incolor, branco, amarelo, rosa, âmbar, etc.); neutralidade em relação ao pH da água (o cristal não reage dentro do aquário mantendo o pH estabilizado); praticidade de aplicação (lavou tá pronto para usar); além da facilidade de se achar o produto e o preço relativamente acessível em casas de produtos para piscinas. Dai o produto ter se popularizado rapidamente. Cristais de quartzo são nada mais que sílica em seu formato cristalizado, um dos itens mais abundantes na formação do solo em todo o planeta.

As diversas granulometrias da areia de filtro
A parte não muito legal dos cristais de sílica que formam o quartzo: o pó aspirável, ou seja, aquela poeira muito fina que se forma quando a sílica cristalizada sofre algum tipo de abrasão, quando inalada em grandes quantidades e por período prolongado, se deposita nos pulmões e pode acarretar problemas sérios para saúde, os quadros mais graves podem chegar a silicose até ao câncer de pulmão. Então se você precisa lidar com grandes quantidades de areia, fica nossa dica: use EPI (Equipamento de proteção individual: Máscara e Óculos de proteção).

Santo Deus! Vou esvaziar meu aquário agora!!!

Não adianta, você teria que mudar de planeta para se livrar do quartzo, ele é um dos minerais mais abundantes compreendo cerca de 12% de tudo o que existe, e não se preocupe, você e seu aquário estão seguros, como já mencionado acima o risco é para quem precisa se expor a grande volume de pó, como nos alertou o  Dr Marcelo K. deste artigo, ou seja, nosso trato esporádico não deve nos sujeitar a qualquer risco.

Exemplo de uso da areia cosmética. Aquário da ADA.

Como já vimos a sílica é um dos componentes mais comuns da crosta terrestre, não é a areia que está lá quietinha no fundo do seu aquário que vai te fazer qualquer mal, é o pó de sílica cristalizada muito fino que ao ser inalado em grande quantidade poderá causar problemas de saúde, isso não inclui o seu aquário entre os fatores de risco. Não saber como manusear corretamente essa areia é que poderá eventualmente causar problemas.



junho 06, 2012

Promoção de Aniversário




O Xylema completou 8 anos de existência e para comemorar será realizado um sorteio entre todos os leitores que desejarem concorrer a este belo Kit que a MBreda preparou especialmente pra vocês!

Por motivos técnicos a promoção será realizada inteiramente pelo Facebook, acessa lá o tópico oficial e participe! 

Boa sorte a todos!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...