setembro 26, 2009

Clássicos: Elementos para composição do Layout.

Neste texto Takashi Amano explica quais e como utilizar os elementos comuns na elaboração de um aquário plantado.

Texto originalmente postado em 11 de junho de 2006.

Troncos e Galhos


Partes de árvores se deteriorando são facilmente encontradas em rios que passam por áreas arborizadas, e estas peças de madeira nos dão um senso de escala de tempo na natureza - o longo ciclo de viver-morrer-renascer do qual observamos breves fragmentos. Madeira apodrecida não é boa para qualidade da água, uma boa peça de madeira evoca um senso de tempo não humano. Na realidade, a madeira seca, parecendo fossilizada, pode nos dar uma forte impressão, esta qualidade pode nos inspirar durante o processo de criação do layout.

Disposição de Troncos e Galhos


Como flocos de neve, todo pedaço de madeira é diferente. Não há nenhum padrão definido para escolher um que seja perfeito. Porém, o primeiro aspecto a considerar é o tamanho. Pode ser melhor selecionar um ligeiramente menor do que você imaginou que precisaria, porque um tronco que é muito grande para um aquário assume e arruína o layout inteiro. Um que seja muito intricado também destoará do resto do aquário.

Há várias maneiras de planejar o uso de troncos. A primeira, selecionando um pedaço que seja atraente, ponha no tanque, e então construa o plano ao redor. Este normalmente é o modo como os novatos fazem. Outra opção é escolher primeiro a forma do layout, então procura-se uma peça que se encaixe. Profissionais normalmente seguem este caminho. Uma forma intermediaria seria escolher uma peça agradável, então tentar planejar o layout antes mesmo de levá-la para casa.

Os troncos devem ser colocados de forma que estes se apoiem contra a parede do aquário ou com várias ramificações sobressaindo. Isto dará mais dinâmica que a posição deitada, e até mesmo mais efetiva se o espaço atrás do tronco for aberto de forma a dar destaque.

Uma forma de dar vitalidade é plantar samambaias aquáticas, ou musgos, sobre o tronco. Esta é especialmente uma boa idéia ao usar um pedaço em cada lateral de um layout em forma de 'U' com ambos se alongando para o centro.

Ao usar um pedaço grande, no centro, como um toco de árvore velho, escolha um visual estável, e focalize a tensão criando uma composição dinâmica ao redor este centro quieto.

Pedaços longos, simples são bons apoios para pequenos montes de terra em planos triangulares. Tente coloca-los de modo a realçar suas linhas.

Revestindo Pedras e Troncos


Se pedras e troncos forem simplesmente colocados nus no aquário, eles tornarão o aspecto inicial muito cru. Parecerão antinaturais. Eles precisam ser vestidos a rigor com musgos ou samambaias de forma que eles se ajustem e pareçam envelhecidos.

Prenda musgo de salgueiro (Fontinalis) ou musgo de Java (Vesicularia) sobre as pedras ou troncos, colocando-os na superfície que será visível e prendendo-os firmemente com linha de algodão preta. O musgo por não ser tão grosso torna-se difícil de prender. Depois de um ou dois meses, a linha apodrece e solta-se, e o musgo já fixo se elevará em direção à superfície e continuará crescendo.

Outro método é inserir o musgo em rachaduras na madeira com um par de pinças. O resultado deve ser o mesmo mas o procedimento é mais demorado.

Para prender samambaias sobre os troncos, como Microsorium ou plantas como Anubias, que emitem raízes, use prendedores de plástico do tipo que são usadas para fechar sacos de lixo. Depois de um ou dois meses, elas devem ter estendido suas raízes na madeira. Cuidadosamente observe o quanto as raízes cresceram, e lentamente remova os prendedores quando estiver seguro.

Criando o Paisagismo Aquático


O estilo holandês de plantas aquáticas é baseado no senso estético Ocidental de formas ideais e simetria, enquanto o estilo natural transtorna o equilíbrio da composição intencionalmente e busca harmonia entre partes discrepantes.

Como eu [Amano] sempre enfatizei, a natureza é o melhor modelo para este estilo. A beleza em ordem que pode ser achada no caos de natureza se observada de perto e cuidadosamente é inacreditável. É [a natureza] a melhor mestra.

Criando o Primeiro Plano do Layout


Depois de desenvolver o olho observando a natureza, percebe-se que as plantas mais importantes em uma paisagem em miniatura são as plantas curtas, que chamaremos plantas de fundo. Estas compõem a base e preenchem o quadro. Layouts pobres normalmente são o resultado de um aquarista que não presta bastante atenção para as plantas de fundo, ou tem um modo antinatural de plantar.

Algumas das plantas comuns escolhidos como plantas de fundo são Echinodorus tenellus, Sagittaria subulata, Eleocharis, Glossostigna elatinoides, Cryptocoryne minima, C. rubra e C. nevillii entre outras.

Em tanques maiores, podem ser usadas algumas espécies que crescem um pouco mais altas, como E. Iatifolius, E. grisebachii, Anubias nana e C. wendti. Finalmente, é incomum, mas podem ser usados Riccia e musgo de Java que crescem em pedras ou madeira como plantas de fundo.

Plantas em Destaque


Plantas ligeiramente mais altas bem posicionadas no primeiro plano, com folhas de forma interessante amoldadas, como algumas de folhas largas tipo Echinodorus ou Anubias, no meio e fundo, pode emprestar para a composição inteira um senso de profundidade. Estas plantas conduzem o olho ao longo da composição aquática.

Naturalmente, o tamanho das plantas de fundo deverá varia entre um tanque de 60cm e um de 180cm , mas os tipos de plantas usadas como destaque também serão diferentes. Por exemplo, em um tanque de 60cm uma planta muito pequena como Glossostigma seria usada para a planta de fundo, e poderia ser realçado com Eleocharis que seria uma planta de fundo em um tanque maior no qual seria realçado por uma planta ligeiramente maior.

A única regra geral é não usar plantas longas como destaques, a menos que as folhas desenvolvam-se perto da base do talo. Considere que Cryptocorynes, Echinodorus, e Anubias estão todas disponíveis em tamanhos diferentes, elas são muito convenientes para uso como destaques.

Criando o Segundo Plano do Layout


O Segundo Plano termina o layout e define seu espaço. Em contraste com o primeiro plano escasso, o fundo é denso e dá para o aquário a aparência de selva.

Freqüentemente usamos no fundo plantas de caule longo, entretanto há exceções como Valisneria e Aponogeton. Há um número vasto de plantas aquáticas que podem ser usadas, mas algumas das espécies mais comuns são Mayaca, Alternanthera reineckii, Rotala macrantha, Rotala indica, Hygrophila corimbosa, Hygrophla polysperma, Ludwigia, etc.

Quanto maior a variedade de plantas em um aquário, mais natural irá parecer. As quantidades ideais variam de aproximadamente dez formas de folha diferentes e cores em um tanque pequeno, até cem em um tanque muito grande.

Plantas de folhas vermelhas são as flores do aquário, esteja seguro de satisfazer exatamente as exigências de iluminação e CO2 destas plantas de forma que eles possam apresentar as suas belas cores. Porém, estas plantas vermelhas devem ser usadas moderadamente, de modo que não subjugue o layout com sua cor e destruam o refinamento.

1 Comentários:

Anônimo disse...

Adorei as fotos, crie um mas esta sem graça mais para frebte criarei um grande e belo, vor investir nele para que um dia possa olha-lo e dizer 'Este é o aquario que eu sempre quis' e vcs me ajudaram com esse site e principalmente essa pagina. Obr!

Postar um comentário

Obrigado por comentar!
Todos os comentários serão lidos e só então aprovados para publicação, ou não.

Related Posts with Thumbnails