fevereiro 07, 2012

Know-how: Absorção de excessos de nutrientes segundo a Lei dos Mínimos


Texto da ADA Newsletter em sua última edição:

Os excessos de Nitrogênio (N) e Fósforo (P) no aquário precisam ser removidos por meios como a troca parcial de água para evitar infestação de algas. Enquanto o crescimento das plantas aquáticas não florescer, elas não serão capazes de absorver esta quantidade excedente. No entanto, uma vez que as plantas aquáticas tenham crescido saudáveis e densamente, o Nitrogênio e o Fósforo dificilmente serão detectados mesmo quando as trocas parciais não forem tão frequentes. Mesmo que o tanque tenha peixes que estejam  sendo alimentados adequadamente todos os dias, o nível destes nutrientes será extremamente baixos tão logo as plantas estejam densas o suficiente. Isto mostra que as plantas aquáticas têm uma excelente habilidade como purificadoras da água.

De modo a promover esta habilidade, nós precisamos entender como as plantas aquáticas absorvem nutrientes e então aplicar efetivamente o conhecimento adquirido. Diferentemente das plantas terrestres que absorvem seus nutrientes pelas suas raízes, as plantas aquáticas podem absorver nutrientes através da sua superfície incluindo folhas e caules. As plantas aquáticas desenvolveram esta característica de modo que para elas é possível absorver sais nutrientes dissolvidos no ambiente onde elas estão sempre imersas em água. Entre as plantas aquáticas, Cryptocoryne e Echinodorus são as espécies que efetivamente absorvem nutrientes por suas raízes, enquanto as plantas de caule absorvem mais nutrientes pela superfície das folhas. 

Para as plantas de caule, as raízes são meramente um órgão para ancorar a planta ao substrato. Plantas epífitas como as samambaias, musgos e as Anubias também absorvem nutrientes diretamente da água. Deste modo os efeitos imediatos da suplementação nutricional podem ser esperados adicionando fertilizantes líquido diretamente na água. Todavia, nem todos os fertilizantes líquidos são efetivos. POr exemplo, se fertilizantes líquidos criados para plantas terrestres forem adicionados diretamente no aquário, este tanque irá logo ser coberto por algas. 

De outra forma o aquário com peixes tem a tendência de experimentar um excesso de Nitrogênio e Fósforo, mas carência de Potássio e elementos traços. Existem uma regra amplamente conhecida que se chama "A Lei dos Mínimos" a qual estabelece que o crescimento das plantas é limitado pelo nutriente disponível em menor quantidade em relação ao total requerido pela planta. Este princípio também se aplica as plantas aquáticas em um aquário e, se a Leis dos Mínimos for aplicada de forma reversa, os nutrientes que estiverem sobrando em maior quantidade serão absorvidos se forem suplementados os nutrientes que estão faltando no aquário.
-*-

O texto acima é uma excelente síntese do que vem a ser um dos maiores desafios do aquário plantado: manter seu delicado equilíbrio de forma que plantas e algas possam prosperar, sem que as segundas floresçam. Sim, plantas e algas, por que não importa o que você faça elas sempre estarão lá, esperando a hora oportuna para florescerem. 

3 Comentários:

Eduardo disse...

Esse texto é sensacional. A lei dos mínimos explica o sucesso que muitos (inclusive eu) vem obtendo com a utilização do sistema Estimative Index, onde se fornece todos os nutrientes necessários às plantas em um leve excesso, fazendo um "restart" do sistema no sétimo dia (no meu caso o domingo).

Penso que a grande causa de algas em um aquário é o desequilíbrio entre os nutrientes e não o excesso (ou falta) de um determinado nutriente como se propõe em alguns lugares. Explico: Se você tem muito N na água e pouco P, as plantas estarão limitadas ao nivel de P, que será consumido junto com a quantidade equivalente de N. Ao consumir todo o P da água, sobrará N e faltará P, o que normalmente causa algas green spot. O contrário (N zerado e P sobrando) costuma causar surtos de cianobactérias e filamentosas.

Depois de muita leitura e muitos testes, são estas as conclusões que eu cheguei. Algas aqui em meus aquários, somente as petecas... q sinceramente não consigo achar a causa, mas elimino com carbono orgânico ou água oxigenada.

Um grande abraço.

Alex Ribeiro disse...

Eduardo, é exatamente este o caminho das pedras.

Fábio Correia disse...

E tem gente que contesta o Estimative Index, sinceramente. É utilizar e ver que por A + B o bom resultado é comprovado.

Postar um comentário

Obrigado por comentar!
Todos os comentários serão lidos e só então aprovados para publicação, ou não.

Related Posts with Thumbnails